sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

DUAS BOLAS, POR FAVOR - por Danuza Leão




Não há nada que me deixe mais frustrada do que pedir sorvete de sobremesa,contar os minutos até ele chegar e aí ver o garçom colocar na minha frente uma bolinha minúscula do meu sorvete preferido.
Uma só.
Quanto mais sofisticado o restaurante, menor a porção da sobremesa.
Aí a vontade que dá é de passar numa loja de conveniência, comprar um litro de sorvete bem cremoso e saborear em casa com direito a repetir quantas vezes a gente quiser, sem pensar em calorias, boas maneiras ou moderação.

O sorvete é só um exemplo do que tem sido nosso cotidiano.
A vida anda cheia de meias porções, de prazeres meia-boca, de aventuras pela metade.
A gente sai pra jantar, mas come pouco.
Vai à festa de casamento, mas resiste aos bombons.
conquista a chamada liberdade sexual, mas tem que fingir que é difícil (a imensa maioria das mulheres continua com pavor de ser rotulada de 'fácil').

Adora tomar um banho demorado, mas se contém pra não desperdiçar os recursos do planeta./

Tem vontade de ficar em casa vendo um dvd, esparramada no sofá, mas se obriga a ir malhar./

E por aí vai.

Tantos deveres, tanta preocupação em 'acertar', tanto empenho em passar na vida sem pegar recuperação...
Aí a vida vai ficando sem tempero, politicamente correta e existencialmente sem-graça, enquanto a gente vai ficando melancolicamente sem tesão...

Às vezes dá vontade de fazer tudo “errado”.
Deixar de lado a régua, o compasso, a bússola, a balança e os 10 mandamentos.
Ser ridícula, inadequada, incoerente e não estar nem aí pro que dizem e o que pensam a nosso respeito.
Recusar prazeres incompletos e meias porções.

Nós, que não aspiramos à santidade e estamos aqui de passagem, podemos (devemos?) desejar várias bolas de sorvete, bombons de muitos sabores, vários beijos bem dados, a água batendo sem pressa no corpo, o coração saciado.

Um dia a gente cria juízo.
Um dia...
Não tem que ser agora.

Por isso, garçom, por favor, me traga: cinco bolas de sorvete de chocolate...
Depois a gente vê como é que faz pra consertar o estrago.



"Acorde, garota! Você é linda, inteligente, tem um ótimo perfume e seus olhos brilham mais que um punhado de purpurina. Por que chora? Perdeu em alguma esquina seu encanto?! Ninguém pode tirar de você seu mais belo sorriso, motivo de idas e vindas saltitantes. Coloque sua música favorita para tocar, respire fundo e faça o que de melhor sabe fazer: ser você."

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

A mulher consegue mudar o homem?



Queremos mudar nossa vida, mudar o comportamento do chefe, do pai, da mãe, do filho, do governo e até do vizinho.

Enquanto você viver somente para mudar seu homem jamais terá resultados positivos. Na verdade, a pessoa só muda de comportamento se quiser. A cada atitude feminina o homem responde com um determinado tipo de comportamento. O homem tende a resistir a qualquer tentativa forçada de mudança. No começo, pode até mudar, mas não será uma mudança natural.

A gente pensa que a mudança vem de fora para dentro, mas vem de dentro para fora. Não olhamos para o nosso interior. A maturidade é também a aceitação das diferenças alheias de caráter e temperamento. O convívio a dois é difícil por conta da diversidade de temperamento. Criticar os defeitos é mais fácil do que elogiar e aprovar as qualidades do seu homem. Por que vivemos com esse olhar capenga? Um olhar que observa mais os defeitos do que as virtudes. Olhe para você mesma! Aprove e admire também suas qualidades. Comece a mudança dentro de você.

O casal maduro sabe aceitar as diferenças de comportamento e temperamento. O homem e a mulher são diferentes, mas se completam. A mulher geralmente é mais sensível e o homem é mais objetivo. A mulher pode fazer muitas coisas ao mesmo tempo. O homem, geralmente, centra sua atenção numa atividade de cada vez.

Se você quiser mudanças do seu homem pare com a tentativa de mudá-lo. A resposta será sempre o contrário do que você quer.

Receber críticas diretas causa mal-estar e poucas chances de mudança de comportamento. Na verdade, o que está acontecendo é que seu companheiro está respondendo a um comportamento seu. Algumas atitudes podem mudar todo o contexto do relacionamento sem que você precise criticar o tempo todo. Ou viver discutindo a relação.

A mudança tem que começar através das suas atitudes. Uma mulher sem autoestima vive cheia de melindres. Ou então tenta agradar demais o parceiro com receio de que ele vá embora. Ele se sente sufocado por não conseguir corresponder às expectativas dela. E o resultado é uma mulher frustrada e ressentida. Seu comportamento será sempre de reagir e não o de agir! Qualquer atitude do companheiro é uma ofensa ou sinal de que ele não a ama.

Faça uma análise do seu comportamento. Trabalhe sua reforma íntima. Vez ou outra converse bastante com ele, mas com naturalidade. Se deseja mais carinho seja mais carinhosa. Desenvolva o que há de melhor dentro de você. Controle o ciúme porque ele muda seu homem para pior.

Dizem que os homens gostam de mulheres firmes e, as mulheres, de homens românticos. A firmeza na mulher denota um caráter seguro e confiante. Atrai um comportamento mais assertivo do companheiro. É mais fácil amar quando se admira a pessoa amada. Homens românticos tendem a obter respostas mais carinhosas da mulher. O relacionamento maduro é uma troca muito gostosa de carinho, respeito e compreensão.

Se você acha que está investindo no relacionamento e o companheiro continua egoísta e distante não tente mudá-lo. Ele que se mude!

Texto da psicóloga Sandra Cecília

Imutável?



Numa experiência científica um grupo de cientistas, colocou cinco macacos numa jaula. No meio uma escada e sobre ela um cacho de bananas. Quando um macaco subia na escada para pegar as bananas, os cientistas jogavam um jato de água fria nos que estavam no chão. Depois de certo tempo, quando um macaco ia subir a escada, os outros o pegavam e batiam muito nele. Com mais algum tempo, nenhum macaco subia mais a escada, apesar da tentação das bananas.

Então os cientistas substituíram um dos macacos por um novo. A primeira coisa que ele fez foi subir a escada, dela sendo retirado pelos outros que o surraram. Depois de algumas surras, o novo integrante do grupo não mais subia a escada. Um segundo foi substituído e o mesmo ocorreu, tendo o primeiro substituto participado com entusiasmo da surra ao novato. Um terceiro foi trocado e o mesmo ocorreu. Um quarto e, afinal, o último dos veteranos foi substituído. Os cientistas então ficaram com o grupo de cinco macacos que, mesmo nunca tendo tomado um banho frio, continuavam batendo naquele que tentasse pegar as bananas.

Se fosse possível perguntar a algum deles porque eles batiam em quem tentasse subir a escada, com certeza a resposta seria: "Não sei, mas as coisas sempre foram assim por aqui".

Te amo não diz tudo





O cara diz que te ama, então tá. Ele te ama.

Sua mulher diz que te ama, então assunto encerrado.

Você sabe que é amado porque lhe disseram isso, as três palavrinhas mágicas. Mas saber-se amado é uma coisa, sentir-se amado é outra, uma diferença de milhas, um espaço enorme para a angústia instalar-se.

A demonstração de amor requer mais do que beijos, sexo e verbalização, apesar de não sonharmos com outra coisa: se o cara beija, transa e diz que me ama, tenha a santa paciência, vou querer que ele faça pacto de sangue também?

Pactos. Acho que é isso. Não de sangue nem de nada que se possa ver e tocar. É um pacto silencioso que tem a força de manter as coisas enraizadas, um pacto de eternidade, mesmo que o destino um dia venha a dividir o caminho dos dois.

Sentir-se amado é sentir que a pessoa tem interesse real na sua vida, que zela pela sua felicidade, que se preocupa quando as coisas não estão dando certo, que sugere caminhos para melhorar, que coloca-se a postos para ouvir suas dúvidas e que dá uma sacudida em você, caso você esteja delirando. "Não seja tão severa consigo mesma, relaxe um pouco. Vou te trazer um cálice de vinho".

Sentir-se amado é ver que ela lembra de coisas que você contou dois anos atrás, é vê-la tentar reconciliar você com seu pai, é ver como ela fica triste quando você está triste e como sorri com delicadeza quando diz que você está fazendo uma tempestade em copo d´água. "Lembra que quando eu passei por isso você disse que eu estava dramatizando? Então, chegou sua vez de simplificar as coisas. Vem aqui, tira este sapato".

Sentem-se amados aqueles que perdoam um ao outro e que não transformam a mágoa em munição na hora da discussão. Sente-se amado aquele que se sente aceito, que se sente bem-vindo, que se sente inteiro. Sente-se amado aquele que tem sua solidão respeitada, aquele que sabe que não existe assunto proibido, que tudo pode ser dito e compreendido. Sente-se amado quem se sente seguro para ser exatamente como é, sem inventar um personagem para a relação, pois personagem nenhum se sustenta muito tempo. Sente-se amado quem não ofega, mas suspira; quem não levanta a voz, mas fala; quem não concorda, mas escuta.

Agora sente-se e escute: eu te amo não diz tudo.

Texto de Martha Medeiros


♪ - Pra você guardei o amor
Que nunca soube dar
O amor que tive e vi sem me deixar
Sentir sem conseguir provar
Sem entregar
E repartir
Pra você guardei o amor
Que sempre quis mostrar
O amor que vive em mim vem visitar
Sorrir, vem colorir solar
Vem esquentar
E permitir...
...Guardei
Sem ter porquê
Nem por razão
Ou coisa outra qualquer
Além de não saber como fazer
Pra ter um jeito meu de me mostrar
Achei
Vendo em você
E explicação
Nenhuma isso requer
Se o coração bater forte e arder
No fogo o gelo vai queimar - ♪

[Pra você guardei o amor - Nando Reis]

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010



"Por razões que desconheço, nossas aproximações foram sempre pela metade. Interrompidas. Um passo para a frente e cem para trás. Retrocessos. Descaminhos. E me pergunto se, quem sabe um dia, na hora certa, nosso encontro pode acontecer inteiro."

Caio F. Abreu

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010



"Então nao o ama mais?
- Amo. So guardei isso num cofre.
E tranquei. E esqueci a senha. Nao porque quis. Foi preciso."


— CFA